Como pagar as dívidas? Entenda as prioridades na hora de pagar as dívidas

Nós já escrevemos aqui à respeito do assunto “Pagar as dívidas ou investir: O que fazer primeiro?” e vimos que dívidas devem ser ter prioridade sobre futuros investimentos. Porém, dado o conjunto de dívidas que uma pessoa pode ter, qual deve ser a ordem de prioridade de pagamento destas dívidas? Na maioria das vezes o devedor terá que optar na hora de pagar uma dívida maior ou outra e é sobre isto que iremos falar neste artigo.

Como pagar as dívidas

A primeira coisa que é preciso entender é que as dívidas podem trazer não somente prejuízo financeiro, mas também prejuízo psicológico, o que muitas vezes pode ser pior ainda para o devedor. Por este motivo, antes de priorizar, temos que entender que tipo de problemas cada dívida pode lhe trazer e consequentemente montar a ordem de pagamento seguindo este critério.

Portanto, a ordem de prioridade ficaria assim:

  1. Dívidas das contas de necessidade: água, luz e talvez até plano de saúde dependendo da situação. Se você tem algum serviço de extrema necessidade sendo cortado da sua casa, isto irá afetar o seu dia a dia e além de destruir sua qualidade de vida, será algo que nunca mais irá sair da sua cabeça enquanto você não conseguir voltar atrás e restabelecer o serviço.
  2. Dívidas que possuem um bem como garantia: como por exemplo um imóvel ou um carro. Bastante óbvio, mas sempre a vale a pena lembrar. Depois das contas de necessidade, priorize todas as dívidas que podem fazer com que você perda algum bem. Atualmente existem diversas modalidades de empréstimo que podem usar bens como imóveis e veículos como garantia. As taxas são bem melhores, mas é preciso ficar de olho e manter as parcelas em dia.
  3. Dívidas com juros mais altos: cartão de crédito e cheque especial pode facilmente chegar (e até ultrapassar) os 10% ao mês de juros e sãos principais causadores do efeito “bola de neve” que tanto vemos falar. Dívidas destes dois créditos devem ser acompanhadas de muito perto.
  4. Dívidas com juros menores: empréstimos pessoais costumam ter juros de 3% a 6% ao mês. Apesar destes juros estarem longe de serem considerados baixos, eles são significantemente  menores do que os prejuízos causados pelas outras dívidas que citamos anteriormente, e por isto eles ocupam a última posição da lista.

Vale a pena fazer um empréstimo para pagar as dívidas?

Empréstimo para pagar dívida só valeria a pena caso a taxa de juros do empréstimo fosse significativamente menor que a da própria dívida, ou em algum caso de emergência, como por exemplo uma situação onde o não pagamento a da dívida original irá causar a perda de um imóvel, ou algum bem de alto valor. Porém, fica sempre um alerta, cuidado para não perder o controle ao fazer empréstimo para pagar dívidas, tente entender bem e equalizar suas contas e seu orçamento antes de recorrer a este recurso.


Comente »