CRÉDITO EDUCATIVO: entenda o que é crédito educativo e como funciona

O financiamento é uma modalidade em alta. Este é uma espécie de crédito financeiro, onde é possível financiar casas, veículos e até a educação. Funciona basicamente com um acordo onde a instituição financeira faz o pagamento do produto ou serviço que você deseja e depois você paga em parcelas para a instituição financeira. É quase uma espécie de empréstimo para um fim especifico.

Conseguir cursar o ensino superior ainda é o sonho de muitos brasileiros. Em um país onde o sistema básico de ensino é precário, passar no vestibular para universidades públicas é difícil. As universidades particulares têm altos preços em suas mensalidades. Algumas faculdades prometem baixos preços de mensalidade, mas é preciso estar atento, o preço não qualifica estudo. Assim parece difícil realizar este sonho.

Para aqueles que sempre pensaram ser impossível cursar o nível superior o crédito estudantil torna essa meta uma realidade. Existem os mais diferentes tipos para cada tipo de bolso.

Financiamento para faculdade

Crédito educativo

Crédito educativo pode ajudar a realizar o sonho da faculdade

O crédito estudantil nada mais é do que o financiamento universitário. Algumas instituições como governo federal, estadual, municipal, ou empresas privadas (no caso os bancos), oferecem aos estudantes que tenham um perfil que mostre que precisam de ajuda financeira para pagar os seus estudos. A universidade deve ter convênio com a instituição, assim basta se inscrever e ver qual o melhor plano.

Tipos de crédito estudantil

Crédito educativo: FIES pela Caixa

Um dos mais conhecidos nesta modalidade é o Fies da caixa, ele é um programa que tem parceria do Ministério da Educação (MEC) com a Caixa Econômica Federal. Para pedir este financiamento é preciso estar matriculado em uma faculdade particular cadastrada no programa, o pagamento é feito somente após o termino do curso. Ou seja, enquanto você esta cursando a faculdade o fies paga a porcentagem que foi assinada no contrato da mensalidade.

No final do curso você paga para a Caixa o que foi pago. Ele financia 50%, 75% e até 100% da mensalidade. Por exemplo, caso seja de 50% você paga metade da mensalidade e o financiamento a outra metade, depois de formado o valor total será o devido para a Caixa. Em 2010 ele passou a ser menos burocrático, e seu prazo de quitação aumentou. Não é mais preciso ter um fiador, e o financiamento pode ser pedido em qualquer semestre, sua taxa de juros é de 3,4% anual. O fies pela caixa ajuda universitários desde 1999.

Crédito educativo: ProUni

Depois do Fies, o crédito educativo ProUni, (Programa Universidade para Todos) do governo federal é o mais solicitado. Ele é destinado exclusivamente para alunos que estudaram na rede pública durante toda a vida. Para se candidatar é preciso comprovar uma renda mínima mensal de até três salários mínimos, e a nota no Enem é outro item decisório na aprovação do programa. A universidade deve ter convenio com o programa, e os cursos disponíveis e horários para matricula são decididos pela instituição.

Crédito Educativo: Crédito Pra Valer (instituição privada)

Um programa de instituição privada é Programa Crédito Pra Valer, que pertence à empresa Ideal Invest dedicada ao crédito estudantil. Seu contrato é semestral e o aluno tem a opção de financiar até 5 parcelas atrasadas. É preciso preencher uma proposta, ter o “nome limpo”, comprovar uma renda mínima de duas vezes o valor da mensalidade e indicar um fiador.

Além desses programas muitas universidades possuem financiamentos próprios, que por muitas vezes sai com taxas de juros mais baixas. Bancos como Itaú e Santander também fornecem crédito estudantil, mas neste caso as taxas de juros são mais elevadas, porém eles contam com vantagens para correntistas, como diminuição dos juros. Por isso antes de contratar um serviço de financiamento estudantil é importante avaliar qual possui melhores condições, em qual o seu perfil se encaixa e se seu curso e universidade possuem convênio.


Comente »