Qual escolher: empréstimo consignado, empréstimo com garantia ou crediário?

Fazer empréstimo nem sempre precisa ser encarado como um negócio ruim, afinal, por muitas vezes é através dele que é possível se organizar financeiramente. Seja para pagar uma dívida, para investir em um novo projeto e até mesmo para nos socorrer em alguma emergência, o empréstimo pode se tornar necessário. Basta tomar alguns cuidados e pesquisar um pouquinho para saber qual é a melhor opção para o seu caso.

Foi pensando em auxiliar neste momento que nós preparamos algumas dicas para que você possa entender como funciona cada um deles.

Empréstimo Consignado

O empréstimo consignado é aquele que oferece o menor risco à instituição financeira, por isso as suas taxas de juros são uma das menores do mercado, já que o pagamento das parcelas deste empréstimo é descontado diretamente do salário. Os juros nesta modalidade não ultrapassam os 2% ao mês, mas infelizmente o consignado não é uma opção disponível para todos. Para se obter este tipo de empréstimo é necessário ser aposentado, pensionista, funcionário público ou  trabalhar para alguma empresa que tenha convênio com algum banco.

Empréstimo com Garantia

Geralmente, neste tipo de empréstimo as garantias são o carro e a casa. No caso da garantia ser o carro, o empréstimo funciona da seguinte maneira: o cliente deve ter um ou mais automóveis quitados e o carro pago poderá financiar até 90% do novo veículo que vai ser adquirido. A parte vantajosa neste tipo de empréstimo é que, por ter uma garantia, os juros são mais baixos se comparados ao financiamento tradicional. Porém, é necessário aprovação para ser concedido e o automóvel fica alienado (garantia do financiamento).

Quando a garantia é o imóvel, o processo é bastante semelhante. O interessado deve apresentar um imóvel quitado como garantia e então recebe uma porcentagem do valor total do bem que pretende adquirir. O benefício neste tipo de empréstimo é que o valor liberado geralmente é bastante significativo, já que o valor de um patrimônio quitado também costuma ser alto. A parte ruim é que, assim como no empréstimo com o carro de garantia, o imóvel torna–se uma alienação fiduciária e também necessita de aprovação, além de ser um processo bastante longo e burocrático.

Crediário

O crediário é uma forma de empréstimo pessoal e também é conhecido como CDC (crédito direto ao consumidor). Este tipo de empréstimo destina–se à aquisição de serviços e bens.  Geralmente, o valor liberado não é alto, assim como as suas taxas também não são. O que vai definir o valor e as taxas de juros é o perfil do cliente, que é analisado pela instituição financeira. Se você tem bens, não costuma atrasar pagamentos e é cliente da instituição há anos, as chances do valor do empréstimo serem maiores são grandes.

Quando o valor é aprovado ele é creditado na conta do correntista através de DOC (documento de crédito) ou TED (transferência eletrônica disponível). Se o seu crédito já estiver pré–aprovado é muito mais fácil conseguir a liberação. Caso contrário, será preciso solicitar e esperar pela aprovação, que é a desvantagem neste tipo de empréstimo.

Agora que você conheceu e entendeu os diferentes tipos de empréstimos, já se sente confiante e sabe escolher qual o melhor para o seu caso? Conte para a gente!


Comente »