Fazer empréstimo para limpar o nome, vale a pena?

Um imprevisto daqui, um gasto extra dali e quando você vê, já faz alguns meses que não paga a prestação da televisão que comprou ou então aquele parente está passando por dificuldades e te pede um cheque emprestado que não é pago. Entre idas e vindas e pelos mais diversos motivos a grande maioria das pessoas já teve seu nome incluído nos órgãos do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e SERASA.

Muitas pessoas acabam deixando de lado a dívida na esperança da mesma “caducar” após 5 anos. De fato o prazo máximo estabelecido pelo Código Civil para o nome de uma pessoa constar no cadastro de inadimplentes é de 5 anos porém a dívida prescreve apenas se não for cobrada. Se dentro deste prazo o credor cobrar a dívida judicialmente o nome da pessoa poderá continuar constando no cadastro de inadimplentes.

Quem tem o nome sujo sabe o quanto suas ações comerciais passam a ser restritas ficando impossibilitado de abrir crediários, ter cartão de crédito, adquirir plano de saúde, abrir conta em banco exceto conta salário ou qualquer outra ação onde a empresa realize a pesquisa nos cadastros de inadimplência.

Este tipo de situação acaba tornando-se insustentável e desagradável ao longo dos anos mas com planejamento é possível resolvê-la.

Como limpar o nome e sair do SPC ou sair do Serasa?

Embora circule pela internet vários manuais milagrosos basicamente existem apenas 3 formas de retirar o nome do SPC e Serasa:

  • Pagando a dívida
    A exclusão do nome deve ser feita após o pagamento à vista da dívida ou após o pagamento da primeira parcela do acordo. Feito isso, caso a exclusão não seja feita é possível recorrer à justiça e pedir uma exclusão imediata e ainda pedir indenização por danos morais.
  • Prescrição da dívida após 5 anos
    No caso de não haver nenhum tipo de cobrança dentro de 5 anos a dívida é prescrita.
  • Dívida discutida na justiça
    No caso de a dívida não ter sido feita pelo consumidor (fraude), da dívida já estar quitada ou de haver clausulas abusivas. Neste caso o consumidor deverá depositar judicialmente os valores que entende como sendo corretos.

De fato a maneira mais rápida e eficaz é realizar o pagamento da dívida, seja ele parcelado ou à vista. Uma maneira de solucionar a situação é realizar um empréstimo para limpar o nome. Neste caso será necessário encontrar um tipo de crédito que possa ser concedido mesmo com o nome restrito.

Empréstimo para pagar dívida

Servidores públicos podem realizar empréstimo com desconto em folha sem consulta aos SPC e Serasa. A liberação é rápida, sem muita burocracia.

Pensionistas e aposentados também podem fazer um empréstimo consignado mesmo com restrição no nome. Neste caso é muito vantajoso fazer empréstimo para limpar o nome e pagar as dívidas à vista, pois as taxas de juros para aposentados e pensionistas são as menores do mercado. Esta opção também oferece o maior prazo para pagamento, são até 60 meses para pagar o valor total o que resultará em pequenas parcelas que serão descontadas mensalmente.

Para aqueles que não são aposentados, pensionistas nem servidores públicos ainda há algumas opções. Há o crédito consignado oferecido aos funcionários de empresas conveniadas aos bancos. O valor liberado não é muito alto, mas pode ser uma boa opção para pagar pequenas dívidas.

E por fim há as opções de empréstimo com cheque e carnê, mesmo sendo mais raras de se encontrar ainda é possível encontrar algumas financeiras que oferecem este tipo de serviço.

Como sempre, quando o assunto é dinheiro devemos ter cautela e planejamento. Antes de solicitar um empréstimo pessoal para limpar o nome planeje-se financeiramente pelos próximos anos em que se estenderão as parcelas. Fazer um empréstimo para limpar o nome pode valer muito a pena, desde que não se contraia novas dívidas extras enquanto o empréstimo ainda estiver sendo pago.


Comente »