Financiamento Habitacional: saiba como fazer

O sonho da casa própria é uma realidade cada vez mais próxima dos brasileiros, o financiamento habitacional, é algo cada vez mais fácil e viável de se contratar e disponível para as pessoas de diferentes faixas de renda. Muitos preferem pagar parcelas de algo que no futuro será seu, do que o aluguel mensal, aluguel este que está cada dia mais alto, principalmente na cidade de São Paulo.

Muitos se enganam ao pensar que somente a Caixa Econômica Federal faz este serviço de financiamento, outras instituições financeiras e às vezes a própria construtora realiza este serviço. O financiamento pela Caixa é mais reconhecido por ter a menor taxa de juros do mercado para este tipo de transação.

Para começar o processo de financiar da casa própria é possível realizar simulações em sites como da Caixa. Os juros de um financiamento de imóvel são geralmente mais baixos que outros tipos, pois neste caso se a pessoa for inadimplente é possível tomar o bem de volta.

Como financiar a casa própria

O processo de um imóvel é bem burocrático e às vezes pode assustar, mas vale a pena pelo resultado final. Especialistas indicam que é melhor buscar um banco para o financiamento, pois fazer pela construtora pode trazer algumas dores de cabeça e muitas deles se aproveitam para cobrar juros desleais.

O financiamento por programas governamentais como Minha Casa, Minha Vida é indicado para pessoas de baixa renda. Quem tem condições de juntar algum dinheiro é preferível buscar financiamentos mais curtos, e quanto maior o valor da entrada, menores serão as parcelas e os juros.

Um financiamento pelo plano governamental pode ter parcelas divididas em até 360 vezes, por outros sistemas financeiros chegam no máximo 240 parcelas, e com a construtora nunca passa de 120 meses. Uma alternativa na hora de dar entrada no imóvel é utilizar o FGTS, para isso é preciso comprovar vinculo empregatício de no mínimo três anos.

Uma casa usada só valerá a pena ser financiada caso seu preço esteja bem a baixo e não se tenha boa parte do valor a vista, os juros para este caso são mais altos. Muitos especialistas recomendam o consórcio imobiliário para quem não tem pressa e mais condições de arcar com parcelas.

Analise opções além do financiamento pela Caixa

A maioria das instituições como Itaú, Bradesco, Santander entre outros possuem programas de financiamento, eles costumam oferecer menores tarifas e juros para os seus correntistas. Por isso, apesar da Caixa Econômica apresentar mais facilidades vale a pena verificar na agência na qual tem conta os serviços oferecidos aos correntistas.

Pode financiar na caixa qualquer pessoa, desde que tenha comprovação de renda correspondente ao financiamento que ela deseja obter. Mesmo aqueles que já têm imóveis podem adquirir um outro imóvel com financiamento.

Passos para financiar a casa própria

Depois de escolher o imóvel é preciso verificar se o proprietário ou construtora tem vínculos com alguma instituição para receber financiamento. Depois de escolhido os passos são: Ir até a instituição financeira e preencher a proposta de financiamento com o banco de sua escolha (é sempre bom verificar suas taxas de juros), o banco em seguida faz uma análise da sua capacidade de pagamento, e avalia o imóvel (alguns imóveis já tem avaliação da Caixa), e então é preciso unir todos os documentos, que envolvem desde RG, CPF, comprovante de renda, “nome limpo”, dados bancários.

Depois de analisar os documentos o banco emite um contrato particular de compra e venda com financiamento para o comprador e o vendedor assinarem, neste caso o vendedor pode ser a construtora.

Em seguida, o comprador deve pagar a taxa de ITBU (Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis) que vária de acordo com o município, e levar o contrato para o Cartório de Registro de Imóveis, para registrar a efetivação da compra. Em alguns casos a construtora realiza esse processo e o cliente paga o valor em seguida para ela.

Feito isso é enviado uma via do contrato registrado para que o banco libere o financiamento ao dono do empreendimento. Depois disso é só aguardar as chaves e as parcelas da sua nova morada. O financiamento é um bom negócio principalmente para aqueles que querem se livrar do aluguel e não possuem parte do valor a vista do imóvel.


Comente »