Financiando Seu Primeiro Carro: um Guia Rápido

O primeiro carro a gente nunca esquece, mas é você quem decide se vai se lembrar dele com saudade ou com alívio, por causa do sufoco que foi pagá-lo! Se seu sonho é ter um automóvel o quanto antes, mas não tem dinheiro suficiente, há opções para obtê-lo. Além de escolher modelos mais simples e relativamente baratos, você pode financiar.

Quer saber como financiar seu primeiro carro? Confira o nosso guia rápido e saiba tudo sobre financiamento de automóveis.

É mais barato financiar um carro novo ou usado?

Financiamento de seminovos

Ao decidir ter um carro, é preciso ter a resposta para a seguinte pergunta: “Eu prefiro um carro zero e sem muitos recursos ou um seminovo mais completo?” A maioria das opções de automóveis novos populares não vem com direção hidráulica, travas ou vidros elétricos, porém a manutenção de um carro zero é quase inexistente. Já os seminovos são bem mais baratos, mas podem ser uma caixinha de surpresas com relação a problemas.

O financiamento de um carro novo sempre vai ser mais barato do que o financiamento de um carro usado. O carro usado, apesar de mais barato, terá uma taxa de juros mais elevada. Esse tipo de compensação acaba tornando os dois tipos de financiamentos com valores muito próximos um do outro.

Quais são os tipos de financiamento que eu posso fazer?

Ao financiar um carro você pode contar com três tipos de financiamento: o CDC (Crédito Direto ao Consumidor), o Leasing (financiamento no qual o carro fica alienado ao banco) e o consórcio (que funciona através de sorteios e lances).

O Crédito Direto ao Consumidor

Nessa modalidade, o banco empresta o dinheiro ao cliente para que ele possa comprar o carro. Os valores da parcela vão variar de acordo com o salário do comprador e nunca devem comprometer mais do que 30% da renda familiar mensal. Com o CDC, o carro fica na posse do comprador, mas fica alienado à instituição financeira, ou seja, ele será oficialmente seu após o pagamento de todas as parcelas. Existe a vantagem do automóvel poder ser vendido antes que todas as parcelas estejam quitadas.

Leasing

O leasing é como se fosse um aluguel, no qual você paga as parcelas pré-determinadas para usar o carro e pode adquiri-lo no final do contrato. A vantagem nesse tipo de financiamento é que os juros costumam ser bem mais baixos do que no CDC, já que o automóvel é dado como garantia, ou seja, fica no nome do arrendatário. Pelo fato do comprador não ficar com o automóvel até que ele esteja 100% quitado, o leasing não exige garantias por parte de quem está fazendo o financiamento.

Consórcio

O consórcio é a única modalidade em que não se cobra juros, porém é a mais demorada. No consórcio, um grupo de pessoas se junta e contribui mensalmente com um valor para que se possa criar uma poupança coletiva e no final, cada membro conseguirá autofinanciar a compra do seu veículo. Para ser contemplado com a carta de crédito é necessário ser sorteado ou dar um lance. A desvantagem para quem opta por esse tipo de negócio é que pode demorar para que o comprador seja contemplado.

Se você não tem pressa e é bem disciplinado, o ideal é que você faça um planejamento e guarde dinheiro para que consiga comprar um carro à vista ou para que junte uma boa quantia do valor do automóvel para dar uma entrada. Porém, se esse situação ficar muito longe da sua realidade financeira, estude os prós e os contras de cada tipo de financiamento e escolha aquele que mais se adequa à sua situação.


Comente »