Refinanciamento de Imóvel: o que é?

Dar imóvel como garantia de empréstimo é prática que vem ganhando espaço no Brasil

O brasileiro tem cada vez tornado um hábito comum na sua vida, o de adquirir empréstimos. O aumento do consumo se deve as facilidades de compra principalmente da chamada Classe C. O ponto negativo é que as pessoas vêm fazendo empréstimos e financiamento para fazer os pagamentos, e acaba se envolvendo na chamada bola de neve. As dividas vão se acumulando, novas vão sendo feitas, e o consumidor já não sabe mais o que fazer. Entre todos as linhas de empréstimo uma que ainda aparece tímida no Brasil, porém de todas é a com juros mais baixos e por isso um dos mais vantajosos é o crédito com garantia de imóvel.

O que é Empréstimo com garantia de imóvel ou Refinanciamento de Imóvel

Refinanciamento de Imóvel

Também conhecido como empréstimo hipotecário e home equity, nesta modalidade de crédito a pessoa faz um empréstimo dando seu imóvel como garantia. Por exemplo, valores emprestados de até R$ 500 mil os juros são de 1% ao mês mais a correção pelo IGP-M. Para base de comparação, os juros do cartão de crédito e cheque especial chegam até 8% ao mês, e em alguns casos podem passar esta porcentagem.

Como fazer o empréstimo com garantia de imóvel

Com o empréstimo pessoal com garantia de imóvel é possível usar o dinheiro para quitar outras dívidas (que tiverem juros mais altos), investir em algum empreendimento ou qualquer outro plano que se tenha. Por ser uma modalidade pouco conhecida no Brasil os bancos ainda tem propostas tímidas, mais mesmo assim mais vantajosas que outros tipos de crédito. O processo para dar o imóvel como garantia de empréstimo consiste em análise do crédito do solicitante, avaliação do imóvel, análise jurídica, e somente após esse processo o empréstimo é liberado.

É preciso que o imóvel próprio possua todos os documentos em dia, não tenha dividas em cima dele, e seja um imóvel totalmente quitado. Os empréstimos com imóvel de garantia conseguem ser mais atraentes que o consignado. O ponto é que caso o proprietário se torne inadimplente, há uma jurisprudência para que o imóvel seja “tomado” pelo banco, em um prazo que é menor que um ano. Por esse motivo é preciso tomar cuidado e utilizar este tipo de empréstimo quando há garantia de que poderá arcar com as parcelas.

Bancos como o Bradesco, oferece este tipo de crédito pessoal com garantia de imóvel. O valor do crédito é de até 70% o valor do imóvel, conforme a avaliação, e o prazo de pagamento é de no máximo 10 anos. Os juros são de 1,52% ao mês em média, o que pode dar 19% ao ano. Um crédito pessoal tem em média uma taxa de juros de 49% ao ano. Não é a toa que é tido como um dos empréstimos que valem a pena. Quando não se presta atenção nos juros pode acabar se pagando um valor que chega ao dobro do que foi emprestado.

Como cuidar do empréstimo

Muitas pessoas quando ficam endividadas tem um sério problema em não admitir que estão com dívidas. Isso porque não conseguem admitir que não tem como pagar mais determinado valor. Por isso antes de fazer qualquer nova dívida é preciso se planejar e começar a economizar e cortar custos. Depois, para quitar as dívidas acumuladas, uma opção é fazer um empréstimo com juros baixos como o empréstimo com garantia de imóvel. Pague todas as dívidas que possuem taxas de juros altas, como cheque especial e cartão de crédito. Feito isso, fique apenas com uma única divida, no caso o empréstimo e economize ao máximo.

Não faça novas dívidas até quitar as existentes. O segredo é ter metas e muita disciplina. A disciplina, aliás, é palavra de ordem. Quando se tem bons hábitos financeiros é possível ter uma boa vida sem dormir com o peso das dívidas sobre a cabeça.


Comente »