Taxa de juros de empréstimo consignado

Quando falamos sobre crédito consignado devemos levar um ponto em consideração antes de realizá-lo na instituição escolhida.

Embora o consignado seja hoje uma das formas de empréstimo com menor taxa de juros, não podemos deixar de pesquisar as taxas entre as instituições que oferecem o serviço. Afinal o empréstimo consignado nada mais é do que um acordo entre o contratante e a instituição financeira, ou banco pelo qual recebe determinado valor que deverá ser devolvido conforme o prazo estipulado e acrescido das taxas de juros e por fim as parcelas recorrentes de tal acordo são descontadas mensalmente da folha de pagamento do contratante.

A taxa de juros de empréstimo consignado tende a ser menor se comparada com outros tipos de crédito justamente pelo fato de ser um empréstimo com desconto em folha, ou seja, tem suas parcelas debitadas automaticamente da conta salário, aposentadoria ou benefício. Com isto o banco ou instituição tem a garantia de que o valor será pago e o empréstimo é realizado com risco Zero transformando o crédito consignado em uma modalidade vantajosa.

Segundo informações do Banco Central podemos notar que Janeiro é o mês onde há maior procura pelo empréstimo pessoal consignado, isso porque ele acaba sendo uma boa opção para pagar os gastos extras que temos no começo do ano com escola, carro, além de permitir pagar contas que ficaram para trás com taxas menores.

O empréstimo consignado também se torna uma boa opção para quem está nos limites do cheque especial e do cartão de crédito dando a oportunidade de pagar tais contas com juros muito mais baixos.

Entre os principais bancos que realizam empréstimo consignado estão o BMG, Caixa Econômica Federal, Bv Financeira, entre outros. Vale a pena pesquisar e realizar uma simulação antes de escolher onde fazer o empréstimo.

Comparativo da taxa de juros para empréstimo consignado

BANCO TAXA (ao mês) OBSERVAÇÕES
Caixa Econômica Federal

A partir de 0,75%

Aposentado e Pensionista
A partir de 1,20% Empresa Conveniada
Banco do Brasil 0,79% a 1,80%

Aposentado e Pensionista

BMG De 1,60% a 2,16%
BV Financeira De 1,75% a 2,34%
Itau Unibanco 0,89% a 2,20%
Santander De 0,80% a 2,07%

Fonte: Bancos

Liberação do Crédito Consignado

Após escolher o banco com a melhor taxa de juros pode ocorrer da instituição não liberar o crédito. Isto pode ocorrer devido a vários motivos, porém os mais comuns são:

Margem consignável excedida

Há uma porcentagem máxima do salário ou benefício que pode ser liberada para este tipo de crédito, sendo assim se você já possui empréstimos anteriores e o novo empréstimo for ultrapassar esta margem o seu crédito não será liberado.

Importante: Hoje em dia é comum lojas realizarem parcerias com instituições bancárias para oferecerem novas formas de pagamento aos seus clientes, porém a compra é interpretada como um “empréstimo” e compromete a sua margem consignável. Por isso mesmo sem nunca ter realizado um empréstimo pode acontecer de ter o pedido negado devido a estas compras parceladas

Inadimplência anterior com a instituição

Se você em algum outro momento foi inadimplente com tal instituição pode correr o risco do seu crédito ser negado.
É comum pessoas que atrasaram parcelas de financiamento de carro terem seu pedido de crédito negado pela mesma instituição.

O que fazer nestes casos?

Se o pedido for negado pela instituição escolhida você poderá realizar o pedido através de outra instituição. Neste caso as Financeiras são mais eficientes do que os bancos, pois trabalham com vários bancos ao mesmo tempo tornando possível realizar diversas simulações no mesmo local.

Um dos bancos que possuem mais procura é o Banco BMG. A taxa de juros de empréstimo consignado BMG é mediana, o empréstimo pode ser pago em até 60 vezes e não há problemas com margem excedida devido a compras comerciais.

A taxa de juros de empréstimo consignado Caixa está entre as mais baixas e também é uma boa opção. Para contratar é necessário ir até a agência da Caixa mais próxima.

Com tudo isso é preciso apenas tomar cuidado e planejar-se corretamente, pois as parcelas serão descontadas mensalmente do salário ou benefício, ou seja, o ideal é durante o período em que durar o pagamento do empréstimo evitar fazer contas extras para não ficar dependente dos empréstimos.


Comente »